« Home | O amor é psicológico? » | O Professor » | Linhas Soltas » | Procurando... » | Pecados Capitais » | O Perigo da Censura Livre » | História de Macacos » | Frustração » | Sentido Ausente » | Vidas e Vidas - O Deleite da Solidão Voluntária »

No início tudo era vida.
E um dia veio ele, inimaginável.
Roubou de mim o que eu pensava
e devolveu-me em palavras.

E então, tudo era amor.

O mundo girou, o tempo passou.
Declarações, abraços,
beijos e carícias quentes...
Brigas, carência, ciúmes...

E então, tudo era tristeza.

Uma gota de lágrima
quebra todo o encanto.
Percebo que não posso mais salvar.

E então, tudo era dor.

O fim não trouxe a separação.
Mas o amor deu lugar a tristeza,
que também partiu.
Trazendo a dor,
que com o tempo passou
e esqueceu de chamar a vida,
que se perdeu.

E então, tudo era nada.

* Baseada em qualquer coisa que eu li a muito tempo, mas não lembro onde.

ae mel, fodão esse poema! :)
mto foda msm!

Postar um comentário

Links to this post

Criar um link