« Home | Como é que se diz "eu te amo"? » | Teoria da Lasagna » | Uniforme » | A varinha de condão » | O caso do italiano. » | No Divã - parte I » | Eu sei, mas não devia! » | Dom Miguel » | No início tudo era vida. E um dia veio ele, inimag... » | O amor é psicológico? »

Quem faz, faz. Quem não faz, espera

A árvore eu já plantei
O castelo eu já construi
O livro eu já li
E o cachorro eu já tenho
O que falta agora?

Falta uma dose de cimancol. Uma pequena parte de alegria e um pouquinho -pouquinho mesmo- de reciprocidade. Falta do que dizer não há em partes há tempo mas há sempre algo faltando. Esse é o mal da humanidade: a ganância. Ninguém está satisfeito com o que tem mas essa é uma das prováveis explicações para a nossa evolução, tanto genética e tecnológica quanto espiritualmente falando. Descobertas à parte, nós estamos cada vez mais ligados uns aos outros e a nós mesmos. O que falta então?
Cada dia que passa parece passar mais rápido. Há dois lados bem contraditórios nessa frase. Uma se explica na busca humana por aventuras e o outro se baseia no fato de que a cada dia a mais é um a menos na busca pelo que há depois do mundo em que vivemos. Todos sabemos o que nos espera e todos sabemos o que esperar. O que falta então?
Falta consciência? Faltam dúvidas a serem esclarecidas. Mas se falta tanta coisa, por que a pergunta? Essa é outra coisa que está no sub-consciente de quem pensa. Há uma frase numa música do Pearl Jam que diz exatamente o que nós devemos saber da vida:

I know that I was born and I know that I'll die
The in between is mine
I am mine
Eu sei que nasci e sei que vou morrer
O que há no meio é meu
Eu sou meu

Não há muito o que esperar. Eu sei que o que eu digo aqui não vai mudar o pensamento de ninguém mas eu devo tentar mostrar a todos que o que nos faz é o agora. -só há dois momentos que eu não posso mudar: o ontem e o amanhã-.
De repente, eu construa outro castelo. Quem sabe eu tenha outro cachorro. Provavelmente lerei outro livro e arrancarei -tão como plantarei- outras árvores mas nada disso mudará o meio que eu vivo. Antes de mudar algo, mude alguém e, assim talvez, vivamos um pouco mais felizes no nada que nos consta.
Conselho por agora: escutem Los Hermanos.
Dúvidas por agora: quem? e como?
Sintomas por agora: falta do que postar. Ano novo, vida nova. Blog novo?
Bom final de semana a todos que ainda entram aqui!

Links to this post

Criar um link